EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

CORPO-ABANDONO

EM "CORPO-ABANDONO", ZÉ LUCAS, FOTOGRAFO POTIGUAR, NOS APRESENTA O DEBATE SOBRE A NECESSÁRIA VISIBILIDADE DAS PESSOAS TRANS E NÃO-HETEROSSEXUAIS, A PARTIR DE ENSAIO QUE AS COLOCA EM EVIDÊNCIA. A EXPOSIÇÃO APRESENTA CORPOS QUE FOGEM À NORMATIVIDADE SOCIAL EM DESTAQUE QUANTO AOS CENÁRIOS ERMOS EM QUE SE APRESENTAM - QUASE COMO ABANDONADAS AS PESSOAS, OS ESPAÇOS. CORPOS QUE, AO MESMO TEMPO, PARECEM SE ABANDONAR DE TODO ESSE ESTIGMA E PRECONCEITOS, INSURGINDO EM IMAGENS SUTIS E SENSÍVEIS, EM MEIO AOS CENÁRIOS PEDREGOSOS E ABANDONADOS - DETALHE QUE SÓ ENRIQUECE A CONSTRUÇÃO ARTÍSTICA, APARECENDO QUASE COMO UMA METÁFORA DO CONSERVADORISMO, ÁRIDO, ESPINHOSO, QUE AINDA INSISTE NA INVISIBILIZAÇÃO DA POPULAÇÃO LGBTI+.

 

PAULA LIMA, CURADORA DO PROJETO

DSCN0060.jpg

O CORPO

SOBRE

CARREGADO

DE VÁZIO,

PESA.

DESPIDA,

TRANS

PARECE

A SUA POESIA.

#PRATODOSVEREM

A EXPOSIÇÃO É COMPOSTA POR 12 IMAGENS, ONDE EM 5 DELAS HÁ UM HOMEM CIS, BRANCO, MAGRO, DE CABELOS CASTANHOS CURTOS, PELADO, DENTRO DE UMA PISCINA VAZIA E DESATIVADA. NAS OUTRAS 7 HÁ UMA MULHER TRANS, PRETA DE PELE CLARA, MAGRA, CABELOS CASTANHOS, TAMANHO MÉDIO, PELADA, EM MEIO A UM CENÁRIO PEDREGOSO, INTERAGINDO COM A VEGETAÇÃO DE CACTOS. 

PATROCÍNIO: